Numa das aulas do curso de Cuidados Integrativos da Faculdade de Medicina da Unifesp/EPM, tive a oportunidade de conhecer o projeto “Narradores de Passagem”, que teve início em 2005. Trata-se de um grupo de voluntários que presta serviços em hospitais, casas de repouso, apoio,  recuperação e instituições afins, contando histórias para crianças, adultos e idosos.

Ao contrário das iniciativas dos contadores de histórias clássicos, cujo maior objetivo é entreter e trazer alento para quem está num leito de hospital, a meta desse grupo é elaborar contos que falem sobre a adolescência, a vida adulta, a velhice ou situações como violência, doença mental, cirurgias traumáticas, maternidade e paternidade precoce, superação, entre outras, e que representam ritos de passagem de um momento da vida para outro. A ideia é ajudar o processo de integração do momento difícil vivenciado por esses grupos.

Segundo os idealizadores do projeto, com o passar dos tempos, nossa sociedade foi gradualmente perdendo a capacidade ritual. E hoje os doentes são deixados para os hospitais, e os mortos para as empresas funerárias.

“A ideia da morte na sociedade contemporânea é encarada com um mal e disfarçado terror – o que faz com que haja uma natural tentativa de isolar e afastar essa complexa e traumática passagem do convívio das pessoas saudáveis”, afirma Sandra Jaskonis, porta voz dos Narradores. “Nessa tentativa de afastar a morte do convívio diário são afastados os doentes, principalmente os terminais. Isso não ocorre apenas com a passagem da morte – ela é apenas a mais complexa”, completa.

O Instituto que dá suporte a esse projeto habilita voluntários que visitam as instituições parceiras para narrar essas histórias. A capacitação e o acompanhamento são constantes. O objetivo do projeto é contribuir para a humanização do ambiente hospitalar (o trabalho não se dirige apenas aos pacientes, mas também à equipe médica e enfermagem) e resgatar a função social da arte, além de propiciar diálogos entre os envolvidos nessas complexas passagens.

Para saber mais e participar do projeto, clique aqui: : www.narradoresdepassagem.org.br