Com a chegada do verão, muitas pessoas querem ficar com a saúde e com o corpo em dia. Porém, começar uma atividade física sem preparo adequado pode resultar numa série de problemas, ao invés do almejado corpo sarado.

Problemas musculares como distensões, contraturas e dores musculares são comuns, mas há ainda as consequências da excessiva exposição ao sol: queimaduras de pele, insolação e desidratação.

Como especialista em Medicina Esportiva, entendo que todo exercício deve ser precedido de um bom preparo. E este começa com uma consulta médica que orientará a pessoa em relação ao esforço ao qual ela está apta.



Os exercícios devem preferencialmente ser feitos sob orientação de educador físico, compreendendo um aquecimento, alongamento e o exercício propriamente dito. E para obter resultados positivos para a saúde, eles precisam ser praticados com regularidade.

A escolha de roupas adequadas, como camisetas confortáveis e tênis é outro fator importante. As roupas devem ser leves para facilitar a transpiração. Boné e óculos escuros são outros mecanismos de proteção indispensáveis. Além disso, o uso de protetor solar é recomendado principalmente para indivíduos de pele clara. E atenção: na hora de passá-lo, evite a região acima dos olhos. A providência evitará eventual irritação dos olhos durante a prática dos exercícios.

Nunca é demais falar sobre a importância da hidratação. No verão, o corpo perde mais água e sais minerais durante a prática de atividade física. Por isso, recomendo beber líquido antes, durante e após os treinos, especialmente os isotônicos: além de repor líquidos, eles têm a capacidade de reequilibrar sais minerais, bem como repor estoques de carboidratos, importantes para a prática do exercício.

A escolha do horário para o treino deve ser lembrada como um dos pontos a serem levados em consideração pelo atleta. O mais indicado é praticar atividades no início da manhã, pois a poluição e a temperatura são menores. A alternativa é à noite, quando o calor é mais ameno. Se a opção recair durante o dia, o melhor é optar por lugares abertos, com árvores, onde haja bastante ventilação e sombra.

A alimentação também deve ser cuidada. Sugiro que os alimentos ingeridos nesses períodos sejam de fácil digestão, como vegetais, carnes magras e frutas, evitando doces e gorduras. Uma dieta saudável, aliada à atividade física, é a receita infalível para a boa saúde e bom condicionamento físico.


*GuestBlogger: Dr. Mauro Vaisberg, especialista em Medicina Esportiva do Hospital Samaritano de São Paulo.