Há meses tenho colocado em prática técnicas meditativas que permitem que nos tornemos mais conscientes e ligados ao presente. Renunciar ao passado, pensar menos no futuro e concentrar-se no hoje é muito mais difícil do que se pensa. A luta pessoal é penosa, mas quando conseguimos estar mais alertas às atividades quotidianas, a recompensa é uma nova forma de viver.

Começamos com uma maior atenção aos pensamentos, passamos pelos gestos, e depois nos dirigimos ao encontro dos outros. Vivenciam-se os momentos com maior intensidade e, quando eles são bons, são degustados até sua última gota. Para os menos bons, há maior aceitação daquilo que é, e a sensação de desconforto se esvai pouco a pouco.

Conscientes da importância do presente, os relacionamentos humanos se potencializam. Estamos mais disponíveis e desejamos fazer dos pequenos encontros  algo de real valor. Palavras doces, respeitosas, um elogio sincero tornam esses instantes mais agradáveis. A atitude meditativa predispõe ao maior reconhecimento de que o tempo dispendido e a pessoa diante de nós são únicos.

Passamos a ser gentis na medida certa, e em geral esse comportamento é sentido de uma forma estranha, pois parecemos uma rajada de ar fresco que obriga o outro a levantar a cabeça e olhar diretamente em nossos olhos. Se tivermos sorte, ganharemos um sorriso e uma maior atenção em troca.

Se, ao final desses  encontros, lembramos de dizer um obrigado sincero, é possível que da próxima vez que encontrarmos a mesma pessoa, ela nos receba com maior disponibilidade ainda. Agradecer significa reconhecer o bem que alguém nos causou e isso fortalece as relações. Mas não lhes parece óbvio? Pois saibam que agora essa conclusão tem aval científico.

Um estudo dirigido por Nathaniel Lambert, da Florida State University in Tallahassee, dos Estados Unidos, mostrou que quando expressamos nossa gratidão a alguém, estamos focando nas coisas boas que a pessoa nos fez. Isso faz com que a vejamos sob um ponto de vista  mais positivo, concentrando-nos somente em seus pontos fortes. “Quem recebe o agradecimento sentirá uma necessidade natural de manifestar sua reciprocidade. E isso, de alguma forma, atua como um efeito cascata”, diz o pesquisador.

Segundo Lambert, em geral é mais fácil mirar naquilo que o outro não fez por nós. “E aqui reside uma das coisas interessantes sobre a gratidão: é sempre possível mudar a trajetória desse foco negativo para um mais positivo da relação”.

O estudo não pode ser considerado conclusivo, pois o grupo estudado era composto por uma maioria feminina. Entretanto, os resultados sugerem que, para os homens, manifestar essa sentimento é mais desafiador. A dica do especialista é que aqueles que têm dificuldade em agradecer, devem começar verbalizando-o regularmente.

“Mesmo que uma pessoa não sinta isso, a pesquisa demonstrou fortemente que se movimentar nessa direção pode levar a vivenciar emoções verdadeiras”.

Para saber mais: Benefits of expressing gratitude