88176907Steven Bratman é médico e já foi um daqueles vegies que defendiam com unhas e dentes dietas naturais. Como um verdadeiro discípulo, sentia prazer em doutrinar os outros para que adotassem hábitos alimentares saudáveis. Mas o tempo passou e ele percebeu que algo estava mudando. A vida parecia sem graça, suas conversas sempre eram interrompidas por pensamentos sobre comida, e a necessidade de obter alimentos frescos, sem carne, gorduras ou aditivos químicos fez com que ele começasse a se sentir isolado e obcecado.

Engajado numa comunidade vegetariana, um dia ouviu de seu guru: “na noite passada, tive uma revelação num sonho – ao invés de comer meus brotos sozinho, seria melhor para mim compartilhar uma pizza com alguns amigos”.

Foi aí que Bratman se deu conta da existência de um novo fenômeno, a ortorexia nervosa (veja o vídeo),  definida como a obsessão por comidas saudáveis e pela rejeição daquelas que não se enquadram nesse perfil. Vivenciando o problema em primeira pessoa, observou que as fontes comuns desse distúrbio são a macrobiótica, o veganismo, dietas de baixas calorias e alergias a alimentos. Em geral, a dieta de base é saudável, mas deixa de ser um estilo de vida e se transforma numa obsessão que prejudica relações e pode ser perigosa para a saúde.

Ao contrário da anorexia, pacientes com esse perfil não estão preocupados com o peso, embora sejam tão magras que as pessoas pensam que são anoréxicas. O sentimento que as movem é sentirem-se puras. Em alguns casos, o objetivo é ter a certeza de que não pertencem a esse mundo.

Quando o corpo reclama e elas cometem algum deslize devorando um pote de sorvete, por exemplo, sofrem pela dor da perda do estado de graça. A solução é submeter-se à penitêcia: dietas mais rígidas e jejuns. Os ritos da espiritualidade gastronômica se resumem em planejar, comprar e consumir alimentos.

O ortoréxico é dominado pelos esforços em resistir às tentações, pela auto-reprovação por seus lapsos, assim como pelo orgulho de ter escolhido esse tipo de dieta, bem como sentimentos de superioridade em relação aos seres impuros e seus hábitos alimentares.

O que faz da ortorexia uma patologia é a completa transferência dos valores da vida para o ato de comer. A diferença básica entre anorexia, bulimia e ortorexia é que as primeiras focam a quantidade da comida, enquanto na terceira, o objetivo é a qualidade dela. Entretanto, em todos esses distúrbios, a comida é o centro da vida dessas pessoas.

A ortorexia é mais uma fonte de angústia psicológica e pode afetar tanto homens como mulheres. O tratamento pode ser difícil, pois para pessoas que fazem dietas tão rígidas, tomar antidepressivos é considerado impuro e artificial.

Curiosamente, esta semana deixaram a seguinte mensagem para mim neste Blog:

Un viejo doctor decía: Después de treinta años de ejercer la medicina y recetar muchos remedios, puedo decir que la mayoría de las enfermedades ocurren por falta de amor. Y si no resulta? le preguntaron. Entonces duplique la dosis, respondió. (Gracias Andrés!)

Saiba mais: What is orthorexia?

Health Food Junkies: Orthorexia Nervosa – Overcoming the obsession with Healthful eating