85971256Certa vez ouvi a história de um senhor de origem espanhola que, enfrentando alguns problemas de saúde, teve que se submeter a uma colonoscopia. Após um dia inteiro de preparação, os momentos anteriores ao exame foram uma tortura. Saindo do consultório médico, um silêncio se instalou entre ele e sua esposa. No carro, ele apenas comentou: em toda minha vida, só não fiz duas coisas – roubar e permitir que um estranho me tocasse as partes íntimas. Agora, só posso dizer que não roubei!

Para aqueles que já passaram por situação semelhante, a notícia é que esse exame pode se tornar tão simples quanto beber um copo de água. Isso porque já está sendo testada uma pílula-sonda que tem a capacidade de explorar o cólon para descobrir a eventual existência de tumores.

Como nos filmes de ficção científica, a viagem insólita do paciente consistirá em tomar um líquido apropriado para que a pílula-câmera chegue ao seu destino e fotografe a mucosa intestinal. A técnica já foi testada por 300 pacientes do Policlinico Gemelle de Roma e os resultados dessa observação foram publicados pela prestigioso New England Journal Of Medicine.

Embora o câncer de cólon esteja em 3º lugar entre os mais difusos e devesse ser exame preventivo obrigatório para os maiores de 50 anos, a verdade é que por ser um procedimento desconfortável e para alguns, até doloroso, as pessoas acabam evitando o evento.

A nave-cápsula-exame é composta por duas câmeras, uma antena e dispositivos de iluminação, possui 31mmx11mm de diâmetro e bateria de 10 horas de duração. Projetada para percorrer todo o trato intestinal e enviar 4 imagens por segundo a um receptor que o paciente levará consigo, uma vez descarregada a bateria, a pílula está pronta para a expulsão.

É claro que os custos dessa tecnologia supera os da clássica colonoscopia, mas poderá vir a ser uma grande aliada para a idealizada medicina preventiva. O que será que custa mais: manter um doente no hospital ou fora dele?

Essa parece ser uma grande pergunta que acompanha outra ainda maior, já reiteradamente discutida nos tribunais sobre os planos de saúde restritivos e quadros clínicos críticos: qual o direito mais relevante, o direito de livre contratação ou o direito à vida?

Para saber mais: Capsule Endoscopy versus Colonoscopy for the detection of Polyps and Cancer