85745714Muito tem-se falado dos benefícios das caminhadas, mesmo que elas tenham seu tempo reduzido a apenas 15 minutos diários. Agora os cientistas afirmam que movimentar-se pode ser um grande aliado na hora de resistir ao chocolatinho nosso de cada dia.

Um estudo realizado pela Universidade de Exeter, na Inglaterra, observou um grupo de chocólatras que foi obrigado a renunciar ao consumo da guloseima. Antes do desafio, alguns deles foram convidados a fazer uma caminhada; os demais não fizeram nenhuma atividade. Diante dessa prova, os do primeiro grupo conseguiram controlar a vontade de comer chocolate, e os demais não foram capazes de dizer não ao próprio desejo.

Outros estudos já tinham demonstrado que o exercício físico reduz a vontade de consumir alimentos calóricos e também a vontade de fumar. Segundo o Prof. Giancarlo Colombo, do Instituto de Neurociências de Cagliari, na Itália, “o fundamento desse fenômeno pode ser o fato de que o movimento produz a sensação de bem estar, muito parecida com o prazer buscado em um pedaço de chocolate”.

Mas… e se mesmo escolhendo a caminhada, ainda tivermos vontade de um pedacinho de chocolate um pouco antes de dormir,  isso significa que não temos tido tanto prazer assim na vida? Bem, o movimento pode ser uma alternativa para quem está fazendo dieta ou para quem acredita que comer chocolate é igual ao pecado da gula e, portanto, precisa ser expiado.

No final, as conclusões desses estudos levam sempre à mesma estrada, já trilhada antes pelos gregos: o segredo está no equilíbrio. Se a vontade de comer chocolate pode ser um indício de que não estamos tão felizes assim, o melhor a fazer é tratar de conhecer mais sobre si e o próprio corpo. Quanto maior a coragem de colocar isso em prática,  mais fácil será viver a vida  com saúde – de dentro, para fora.