82381383Um estudo apresentado no VIII Congresso Nacional sobre a Ciência da Vida, realizado em outubro na cidade de Roma, revelou que os cinco inimigos do desejo masculino são a depressão, alguns medicamentos, a queda de testosterona e nível de prolactina alto (hormônio ligado à amamentação mas presente nos homens). Uma boa performance estaria ligada à atividade regular não muito intensa, o fato de se sentir saudável e ter uma parceira sã que se sinta também em forma e, quem sabe, seja mais jovem.

Os inimigos atacam de formas diferentes. A depressão se manifesta com a diminuição do desejo, preocupações e frustrações. A queda de testosterona provoca oscilação no desejo, mas não é preocupante. Por outro lado, o uso de medicamentos como o Prozac têm o poder de adormentar a vontade, assim como a prolactina alta, relacionada à disfunção erétil, infertilidade, baixa produção de espermatozóides e ginecomastia (desenvolvimento de mamas).

Os estudos apresentados no Congresso tiveram como base o exame de 450 homens sadios na faixa dos 50 aos 65 anos. Descobriu-se que, para esse grupo, um dos fatores potencializadores do desejo seria a idade da parceira: quanto mais madura ela é, menos forte é o desejo. Contudo, os especialistas alertam que isso não garante nada, pois numa outra pesquisa realizada com 2.800 pacientes, 16% deles declararam ter relações extraconjugais com uma parceira fixa. Apesar de viverem um novo amor, acabam procurando ajuda médica por problemas de natureza sexual.

Se, por um lado, já não possuem problemas de ereção com a nova parceira, de outra parte, a relação originária sofre em todos os níveis. Assim, esses homens continuam insatisfeitos. Na falta de problemas orgânicos, se sentem desestabilizados pela amante. Não é que estejam mal em sua vida sexual, mas desejam mais do que isso, e é muito comum entre eles um sofrimento intrapsíquico… Recorrer a uma ou mais parceiras mais jovens não é sempre a solução para o desejo masculino.

P.S.: A vida sexual não é fim, é meio. Mas sem entender o que é o meio, como é possível chegar ao fim?