Sono I – Num bate-papo com o Prof. Nuno Cobra esta semana, eu relatava minha surpresa diante da leitura de seu livro, A Semente da Vitória. Eu dizia a ele que muitas de suas orientações eu já praticava intuitivamente, entre elas, dormir cedo. Cobra sugere a seus clientes, (ou pupilos, como ele prefere dizer), que se recolham por volta das 22h30-23h00, para garantir ao corpo um sono reparador. Nos dias em que pressentimos uma substancial perda de energia, ou um estado pré-gripal, o segredo é cair nos braços de Morfeu lá pelas 21h00… Em geral, ele relata no livro, no dia seguinte, a pessoa nem lembra do mal estar, dada a capacidade física de restabelecer o próprio equilíbrio. O curioso, ele conta, é que muitas pessoas se vangloriam de conseguir dormir 5 horas por noite! Isso, a longo prazo, vai minando a saúde e a energia. Para mim, o mais curioso ainda, foi ter ouvido dele que algumas pessoas, após suas palestras,  o procuram para dizer que nunca pensaram que dormir fosse tão importante assim!

Sono II – Mas o sono, além de reparar, nos leva para o mundo dos sonhos. E parece que, nesse caso, a luta entre os sexos continua. Segundo um grupo de pesquisadores da Universidade britânica West of England, homens sonham mais do que as mulheres. Detalhe: eles têm sonhos lindos, enquanto elas têm pesadelos, que demoram para ser esquecidos. Os estudiosos convidaram 170 voluntários para relatar os sonhos tidos no período de um mês. Os resultados não deixaram dúvidas: mulheres tiveram noites com 30% de pesadelos, enquanto os homens, 19%.

Mais uma diferença entre os sexos? Bem, os especialistas dizem que se trata de mais uma ironia da mãe natureza. A explicação teria origem biológica, mais que psicológica. Acredita-se que em determinada fase do ciclo menstrual há uma maior estímulo para a ocorrência de pesadelos aterrorizantes. A culpa é sempre dos hormônios ligados aos ciclo da ovulação, principalmente na fase pré-menstrual. Franco Ferrillo, médico italiano especializado em medicina do sono, diz que os hormônios influenciam muito na quantidade e intensidade dos pesadelos femininos. E isso pode mudar conforme a faixa de idade.

Não bastassem os incômodos típicos da TPM, agora pesadelos!

Good night, and good dreams!